Exército reage à tentativa da PGR de rever anistia

Do alto escalão aos grupos no Whats app, o Exército está fervilhando de inquietação e irritação com o pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para que o Supremo volte a discutir o alcance da Lei da Anistia, assunto considerado página virada pela força terrestre; assunto entrará na pauta da reunião do alto-comando do Exército agendada para a próxima semana

Exército reage à tentativa da PGR de rever anistia
Exército reage à tentativa da PGR de rever anistia (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

247 - Causou muita inquietação e irritação no alto-comando do Exército o pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para que o Supremo volte a discutir o alcance da Lei da Anistia, assunto considerado página virada pela força terrestre.

A cúpula militar questiona os motivos de, em meio a tantos problemas no País, Dodge remexer em questão que já foi objeto de decisão do STF. Grupos de WhatsApp de militares estão fervilhando. O assunto entrará na pauta da reunião do alto-comando do Exército agendada para a próxima semana.

Como revelou o Estado na última semana, a procuradora ingressou no Supremo pedindo a retomada de ação contra acusados de matar o ex-deputado Rubens Paiva. Na ação, ela evoca “necessidade de reflexão da Lei da Anistia”.

A cúpula do Exército avaliou que, ao provocar o debate, a procuradora “cria uma instabilidade desnecessária no momento em que o Brasil precisa de união”. A assessoria de Dodge diz que sua manifestação está nos autos.

As informações são da Coluna do Estadão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247