Exército reclama de falta de recursos no governo Bolsonaro

O comandante do Exército, general Edson Pujol, determinou que o expediente na Força às segundas-feiras do mês de setembro seja cortado devido à falta de recursos. Em um e-mail enviado nesta quarta-feira (28) ao Alto Comando do Exército, o general refere-se ao contingenciamento de verbas imposto pelo governo, que "impacta, de forma significativa, a capacidade de custeio do Exército", informa o jornalista Ricardo Della Coletta da Folha de S.Paulo

General Edson Pujol
General Edson Pujol (Foto: Agência Brasil)

247 - O comandante do Exército, general Edson Pujol, determinou que o expediente na Força às segundas-feiras do mês de setembro seja cortado devido à falta de recursos. 

Em um e-mail enviado nesta quarta-feira (28) ao Alto Comando do Exército, o general refere-se ao contingenciamento de verbas imposto pelo governo, que "impacta, de forma significativa, a capacidade de custeio do Exército", informa o jornalista Ricardo Della Coletta da Folha de S.Paulo.  

O general determina também que seja mantido o meio expediente nas sextas-feiras.   

No mesmo comunicado, o comandante militar diz que o quadro orçamentário do Comando do Exército neste ano sofreu um contingenciamento de 28% do previsto no Orçamento para as despesas discricionárias, incluindo os programas estratégicos.   

O orçamento do Exército autorizado para 2019 é pouco mais da metade (54%) da dotação recebida em 2015.  

A ordem de cortar o expediente foi dada às vésperas do envio, por Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional, da proposta orçamentária para o ano que vem.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247