Facebook bane aplicativo que permitia fraude do MBL na rede

O Facebook baniu nesta semana um aplicativo que era usado pelo grupo de extrema-direita MBL (Movimento Brasil Livre) para publicar conteúdo em massa, por conta própria, mas  usando o perfil de seus seguidores; as mensagens tinham todo o conteúdo escrito pelo MBL, mas eram compartilhadas na rede social como se tivessem sido escritas pelos próprios usuários; Facebook desativou a ferramenta, afirmando que o compartilhamento automático de postagens violava suas normas

Facebook bane aplicativo que permitia fraude do MBL na rede
Facebook bane aplicativo que permitia fraude do MBL na rede

247 - De olho na eleição de outubro, o Movimento Brasil Livre (MBL) encontrou uma forma de enfrentar a restrição recente imposta pelo Facebook às páginas na rede social e passou a publicar conteúdo em massa, por conta própria, usando o perfil de seus seguidores. Por meio do aplicativo “Voxer”, o movimento compartilhou suas postagens de forma automática em contas de outros usuários. No entanto, o Facebook desativou o “Voxer”, após ter sido procurada pelo GLOBO durante a apuração de uma reportagem sobre a estratégia digital do MBL.

A empresa entendeu que o mecanismo de compartilhamento automático de postagens violava as normas da rede social, porque permitia que o MBL também redigisse os comentários dos próprios usuários.

“O aplicativo Voxer foi removido por ferir nossas políticas para desenvolvedores, que visam garantir a privacidade e proteger os dados das pessoas”, afirmou o Facebook.

Há duas semanas, o MBL enviou uma mensagem pelo Facebook para sua base de apoiadores pedindo autorização para reproduzir até duas postagens por dia no perfil de cada usuário. Os seguidores que aceitaram deram uma espécie de cheque em branco para o MBL. Desde o dia 16 de março, o grupo promoveu um compartilhamento em massa de conteúdos por meio das contas de outras pessoas.

As informações são de reportagem de Gabriel Cariello e Marco Grillo em O Globo.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247