Fakhoury perde processo para Paulo Teixeira que o acusou de caixa dois

O empresário bolsonarista entrou na Justiça contra o deputado Paulo Teixeira (PT), que o acusou de dar “dinheiro no caixa dois para a campanha de Jair Bolsonaro". O parlamentar destacou que a PF apontou indícios de que ele financiou irregularmente gráficas que produziram material para a campanha de Bolsonaro

Otávio Fakhoury
Otávio Fakhoury (Foto: PTB-SP/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A Justiça de São Paulo negou o pedido de indenização de R$ 45 mil feito pelo empresário bolsonarista Otavio Fakhoury contra o deputado federal Paulo Teixeira (PT), que o acusou, em junho, de dar “dinheiro no caixa dois para a campanha de Jair Bolsonaro", informa a Folha de S.Paulo.

Fakhoury, que é acusado de orquestrar esquema de fake news sobre a pandemia, afirmou que  todas as contribuições feitas na eleição foram devidamente informadas à Justiça eleitoral, acusando o parlamentar de o ter “difamado” e “denegrido”.

Além da indenização, o empresário pediu que o deputado fosse obrigado a remover a declaração de suas redes sociais.

PUBLICIDADE

No entanto, Teixeira destacou que a Polícia Federal apontou indícios de que ele financiou irregularmente gráficas que produziram material para a campanha de Bolsonaro.

O juiz Rodrigo Cesar Fernandes Marinho negou o pedido de Fakhoury, dizendo que o deputado apenas emitiu uma opinião sobre um tema de relevância social e que o fez com base em informações relacionadas a uma investigação oficial.

PUBLICIDADE

"Em que pese ser compreensível o aborrecimento sofrido pelo requerente [o empresário], não é razoável considerar que o deputado ocasionou dano ao seu abalo psíquico e humilhação, de modo que seria equivocado afirmar a existência do dano moral."

Ele ainda determinou que ele arque com as despesas do processo e pague os honorários dos advogados do deputado, arbitrados em cerca de R$ 4.500.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email