Fernanda Melchionna: chamar Bolsonaro de 'genocida' e 'fascista' foi em respeito ao povo

Integrante da bancada do PSOL que protestou contra Jair Bolsonaro na sessão de abertura do Congresso, Fernanda Melchionna disse que tirar Bolsonaro do poder é uma "medida sanitária para o Brasil"

(Foto: Twitter/@fernandapsol)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro foi alvo de protestos na tarde desta quarta-feira (3), durante sua participação na sessão de abertura do ano legislativo do Congresso Nacional. 

Bolsonaro foi chamado de "genocida" e "fascista" no início da sessão comandada pelo presidente do Congresso, o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG). 

Cinco parlamentares do PSOL - Sâmia Bomfim, Glauber Braga, Talíria Petrone, Vivi Reis e Fernanda Melchionna - estavam com camisas e levaram cartazes com as frases "Fora genocida" e "Impeachment já".

"Nós fomos apenas para lembrar ao presidente que ele é um genocida que não tem respeito pelo povo. Tirar Bolsonaro do poder é uma medida sanitária para o Brasil", afirmou a deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS). 

A deputada Sâmia Bomfim também de manifestou sobre o protesto. Confira:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email