Fernando Horta: violência surge pelo povo não ser ouvido

O historiador e pesquisador da UnB Fernando Horta criticou a visão obtusa de quem critica os manifestantes que ocuparam Brasília nesta quarta-feira, 24, na marcha histórica contra Michel Temer e suas reformas; "A violência surge da frustração por não ser ouvido. Toda população que não tem voz nas decisões que a ela afetam recorre à violência física", afirma; "O governo golpista e ilegítimo fecha todo e qualquer canal de comunicação ou participação da população e depois queixa-se de violência? A violência foi, na realidade, o único caminho que o governo Temer deixou aos descontentes. E segundo pesquisas 95% da população está descontente. Ele vai precisar ser muito mais violento", diz Horta

24 07 2017 Brasilia DF Brasil Marcha das Centrais de trabalhadores para defender direitos trabalhista acaba em violencia nas esplanada dos ministerios com depredações Gabriel Jabur/Agência Brasíli
24 07 2017 Brasilia DF Brasil Marcha das Centrais de trabalhadores para defender direitos trabalhista acaba em violencia nas esplanada dos ministerios com depredações Gabriel Jabur/Agência Brasíli (Foto: Aquiles Lins)

Por Fernando Horta, em seu Facebook

 Você está revoltado com o "vandalismo" e a "violência"?

Então vamos bem devagarinho...

A violência surge da frustração por não ser ouvido. Toda população que não tem voz nas decisões que a ela afetam recorre à violência física.

Sejam os negros nas cidades norte-americanas, sejam os palestinos no oriente médio ou mesmo a torcida do seu time preferido que não é ouvida pelo treinador ou diretor.

A melhor forma até hoje encontrada para mitigar a violência chama-se eleição.

Mas simplesmente jogaram no lixo 54 milhões de votos

Outra forma de ouvir a população e evitar a violência seria através de consultas formais ou informais ao povo.

A formais o congresso nega (nem as diretas querem passar) e as informais o congresso finge que não vê. Já tivemos "trocentas" pesquisas nos sites da Câmara e do senado perguntando sobre as reformas. A maior votação dos favoráveis, das que acompanhei, foi 28%. Ainda assim eles estão tocando as "ré formas".

Uma terceira forma de evitar a violência seria seguir a constituição, toda ela, garantindo os limites ao poder constituído e o respeitos aos direitos e liberdades que foram conquistados.

A constituição brasileira é um farrapo atualmente. Todos com algum poder desfazem do que ali está escrito. Menção desonrosa aos STF e MP.

Uma quarta forma de mitigar a violência é um poder legislativo transparente e plural.

Desde o "método cunha de votação", vimos votações na calada da noite, votações surpresa, votações duas ou 3 horas depois de os mesmos temas terem sido rejeitados, votações trocando parlamentares para obter vitórias, compra de votos e etc.

Ou seja, o governo golpista e ilegítimo fecha todo e qualquer canal de comunicação ou participação da população e depois queixa-se de violência? A violência foi, na realidade, o único caminho que o governo Temer deixou aos descontentes. E segundo pesquisas 95% da população está descontente. Ele vai precisar ser muito mais violento...

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247