FGV irá investigar denúncia de plágio em mestrado de Decotelli

Instituição onde o ministro da Educação concluiu o mestrado disse que irá investigar os fatos referentes à denúncia de plágio na dissertação de Carlos Alberto Decotelli, que já teve o doutorado desmentido

Carlos Alberto Decotelli da Silva
Carlos Alberto Decotelli da Silva (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Fundação Getúlio Vargas (FGV) anunciou nesta sábado, 27, que irá investigar os fatos referentes à denúncia de plágio na dissertação do ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli.

Em nota, a instituição disse que “está localizando o professor orientador da dissertação para que ele possa prestar informações acerca do assunto”. O orientador foi Luis César G. de Araujo, doutor pela FGV.

Depois de ter dito que era doutor e ter sido desmentido pela Universidade Nacioinal de Rosário, na Argentina, Decotelli é acusado de copiar quatro trechos de outras teses de mestrado e textos acadêmicos na introdução de seu trabalho de mestrado, apresentado em 2008 para a FGV Rio de Janeiro, com o título "Banrisul: do PROES ao IPO com governança corporativa".

Segundo a jornalista Constança Rezende, colunista do UOL, o ministro Decotelli usou um trecho idêntico na página 18 de sua dissertação à página 111 do texto "Origens e desenvolvimento institucional", do trabalho de mestrado de Kátia Valéria Araújo Melo e Rezilda Rodrigues Oliveira, apresentado em julho de 2005 — três anos antes de Decotelli.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247