FHC diz que 'podemos eleger um Hitler, um Trump ou um Macron'

Em entrevista à Radio Bandeirantes nesta quinta-feira, Fernando Henrique Cardoso disse que "é preciso ficar atento para que não se eleja um regime autoritário"; "Temos que olhar com muita atenção o desenrolar dessas eleições, porque pode haver, mal comparando, um Hitler, como pode haver um Trump ou pode haver um Macron"

Em entrevista à Radio Bandeirantes nesta quinta-feira, Fernando Henrique Cardoso disse que "é preciso ficar atento para que não se eleja um regime autoritário"; "Temos que olhar com muita atenção o desenrolar dessas eleições, porque pode haver, mal comparando, um Hitler, como pode haver um Trump ou pode haver um Macron"
Em entrevista à Radio Bandeirantes nesta quinta-feira, Fernando Henrique Cardoso disse que "é preciso ficar atento para que não se eleja um regime autoritário"; "Temos que olhar com muita atenção o desenrolar dessas eleições, porque pode haver, mal comparando, um Hitler, como pode haver um Trump ou pode haver um Macron" (Foto: Romulo Faro)

247 - Em entrevista à Radio Bandeirantes nesta quinta-feira, Fernando Henrique Cardoso disse que "é preciso ficar atento para que não se eleja um regime autoritário".

"Há um clima que é propício a isso, nós já tivemos experiências dessa natureza. É preciso que haja também outras pessoas capazes de dizer de uma maneira direta, que toque nas pessoas, mas que respeite algumas regras da democracia, do bem-estar, que tenha compromisso com o país e não só com a vitória. Temos que olhar com muita atenção o desenrolar dessas eleições, porque pode haver, mal comparando, um Hitler, como pode haver um Trump ou pode haver um Macron".

Ao comentar as candidaturas do ex-presidente Lula e de Jair Bolsonaro, Fernando Henrique avaliou que há mais chances para uma candidatura de centro: "Acho que há todas as condições para ter um candidato de centro qualificado, que tenha história e posição".

Ele afirmou que o governador de São Paulo é o nome do partido que tem mais chances de vencer a eleição: "Tem vários que são bons, mas quem tem mais chance nesse momento, quem pode levantar a bandeira, em nome do PSDB, é o Alckmin"."não há risco de Geraldo Alckmin não ser o candidato do PSDB à presidência da República".

Para FHC, o julgamento do ex-presidente Lula, na próxima semana, não será político. Ele pondera que não pode haver condenação se não houver provas: "Eu espero só uma coisa: que a Justiça seja correta. Qual é a prova e, se tem prova, condena. Se não tem, absolve. Eu não conheço o processo. O juiz vai ter que explicar, fundamentar o voto".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247