Fiocruz ainda aguarda assinatura do governo Bolsonaro para começar a produzir vacina de Oxford

O anúncio da cooperação foi feito há 25 dias, mas até agora ainda não foram assinados, pelo Ministério da Saúde, o termo de transferência de tecnologia e o certificado de recebimento de doses para a primeira remessa de produção

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Reuters | Sara Price/Pixabay)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou nesta quarta-feira (22) que ainda não recebeu autorização do governo Jair Bolsonaro, por meio do Ministério da Saúde, para produzir no Brasil vacinas desenvolvidas pela Universidade de Oxford contra o coronavírus.

O ministério diz que dialoga com a farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca com o objetivo de encontrar um modelo de contratação do desenvolvimento da vacina que seja “viável“. A parceria entre Brasil e AstraZeneca para a produção do medicamento foi divulgada no dia 27 de junho, mas o acordo segue sem assinatura.

Para que o combinado seja formalizado, é preciso a assinatura de documentos que tratam da encomenda de tecnologia, transferência de tecnologia e do recebimento de doses para a primeira remessa da produção local. 

Somente após a assinatura desses tratados e a autorização da Anvisa, o Brasil passará a produzir as vacinas.

Leia a nota do Ministério da Saúde:

“O Ministério da Saúde, por intermédio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), segue discutindo os termos do acordo com a empresa AstraZeneca, para viabilizar o melhor modelo de contratação do desenvolvimento da vacina, de sua tecnologia de produção e adequando os termos da encomenda tecnológica. Mais detalhes sobre o acordo serão disponibilizados tão logo seja firmado.

O estudo no Brasil está na fase 3 da etapa clínica de desenvolvimento em humanos, que testará a eficácia em 5000 participantes de pesquisa brasileiros, nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador. Este estudo iniciou a inclusão de participantes de pesquisa em 23 de junho e não possui ainda dados preliminares.

Com relação ao registro e incorporação da vacina, informa-se que seguirão os ritos previstos em legislação específica. O Ministério da Saúde segue acompanhando os resultados de estudos de vacinas para Covid-19 à medida que forem disponibilizados.”

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247