FNL faz jornada pela reforma agrária, bate duro em Temer e se solidariza com Lula

Ex-líder do MST, José Rainha, que integra a Frente Nacional de Luta Campo e Cidade, reforçou a necessidade de fazer ocupações com o objetivo de "chamar a atenção das autoridades federais e estaduais, com o descaso pela Reforma Agrária"; ativista criticou Michel Temer; "O Brasil não tem presidente e sim um fantoche a serviço do Imperialismo Americano"; e também prestou solidariedade ao ex-presidente Lula, que, segundo Rainha, "chegou a tal situação visivelmente inocente das acusações"

Ex-líder do MST, José Rainha, que integra a Frente Nacional de Luta Campo e Cidade, reforçou a necessidade de fazer ocupações com o objetivo de "chamar a atenção das autoridades federais e estaduais, com o descaso pela Reforma Agrária"; ativista criticou Michel Temer; "O Brasil não tem presidente e sim um fantoche a serviço do Imperialismo Americano"; e também prestou solidariedade ao ex-presidente Lula, que, segundo Rainha, "chegou a tal situação visivelmente inocente das acusações"
Ex-líder do MST, José Rainha, que integra a Frente Nacional de Luta Campo e Cidade, reforçou a necessidade de fazer ocupações com o objetivo de "chamar a atenção das autoridades federais e estaduais, com o descaso pela Reforma Agrária"; ativista criticou Michel Temer; "O Brasil não tem presidente e sim um fantoche a serviço do Imperialismo Americano"; e também prestou solidariedade ao ex-presidente Lula, que, segundo Rainha, "chegou a tal situação visivelmente inocente das acusações" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Ex-líder do MST, José Rainha, que integra a Frente Nacional de Luta Campo e Cidade, reforçou a necessidade de fazer ocupações com o objetivo de "chamar a atenção das autoridades federais e estaduais, com o descaso pela Reforma Agrária, mostrar que a luta está viva mais que nunca e que só há um jeito de sermos ouvidos: fazendo ocupação do latifúndio, fechar as rodovias e ocupar as Industria do Capital que quebrou o BNDS, com seus empréstimos bilionários".

"O Brasil não tem presidente e sim um fantoche a serviço do Imperialismo Americano. Nossas empresas estatais vão ser todas privatizadas e a Amazônia será um Parque floresta dos Americanos", acrescentou.

O ativista também prestou solidariedade ao ex-presidente Lula, que está sendo julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) e "chegou a tal situação visivelmente inocente das acusações, mas que sob estratégia foi criminalizado na imprensa forjadora de opiniões popular colocando-o como responsável do 'estado' em que o Brasil se encontra".

Leia a íntegra da nota:

Hoje dia 24 de janeiro a (FNL)Frente Nacional de Luta Campo e Cidade, está realizando uma grande jornada de luta em 11 Estados sendo SP, MS, MT, DF, GO, MG, BA, AL, PE, PA e SE. Estamos ajudando a nossa democracia, com ocupações de Latifúndios, fechamento de rodovias e empresas do capital, exigindo do Governo o cumprimento da nossa pauta e denunciando os abusos do Poder Judiciário e do Ministério Público, que não cumpre a nossa constituição e vem criminalizando os movimentos sociais e suas lideranças. Ao mesmo tempo prestar toda solidariedade ao nosso companheiro Lula, que está sendo julgado pela segunda turma do TRF no Rio Grande do Sul, cujo chegou a tal situação visivelmente inocente das acusações, mas que sob estratégia foi criminalizado na imprensa forjadora de opiniões popular colocando-o como responsável do “estado” em que o Brasil se encontra.

Nosso país tem mais de 500 anos de sua “descoberta”, mais de 100 da “Independência” de Portugal, mas continua com um povo escravo, que nada mudou de Casa Grande e senzala. Temos a maior concentração de terra do mundo e milhões de desempregados, de famílias sem moradias, e o pior atendimento médico. É tão vergonhoso ver que a febre amarela, que tinha sido eliminada deste 1904, agora está de volta aterrorizando a nossa população; pelo visto vão ter que recorrer a Cuba para mandar os médicos de volta para atender a nossa população pobre e desassistida pelo Estado, sem falar na falência do sistema educacional, que nas universidades temos que ter cota. Os negros, índios e os pobres miseráveis sofrem com a desigualdade e o racismo. Somos campeões no preconceito.

Nosso objetivo é chamar a atenção das autoridades federais e estaduais, com o descaso pela Reforma Agrária, mostrar que a luta está viva mais que nunca e que só há um jeito de sermos ouvidos: fazendo ocupação do latifúndio, fechar as rodovias e ocupar as Industria do Capital que quebrou o BNDS, com seus empréstimos bilionários.

O Brasil não tem presidente e sim um fantoche a serviço do Imperialismo Americano. Nossas empresas estatais vão ser todas privatizadas e a Amazônia será um Parque floresta dos Americanos.

A Reforma Agrária está na “UTI”. Sem recursos o INCRA está funcionando a “passos de tartaruga em asfalto quente”. Assentar gente... só no cemitério. Foi este o saldo de 2017 com as chacinas do PA e MT.

Desde 1985 quando redemocratizou o país, foram desapropriados 6.612 imóveis de fazendas improdutivas, com um total de 24 milhões de hectares que beneficiaram 544.940 famílias de sem-terra. No Governo Lula (2003-2010) foram assentadas 94.709 famílias. De 2011 até agora foram assentadas 3.472 famílias, ou seja, o Governo “sentou” em cima da Reforma Agrária, ao invés de assentar gente na terra. Temos hoje no Brasil mais de 200 mil famílias debaixo das lonas pretas nas margens das estradas à espera dos decretos de desapropriação para este ano de 2018. Provavelmente não vão assentar ninguém, pois este ano teremos eleições para senadores, deputados federais, estaduais e distritais, governadores, e presidente da república, ou seja, a desculpas de não arrecadar e desapropriar as terras não vão faltar.

Exigimos:

Assentamento imediato das famílias acampadas;

Regulamentação do decreto 433, que permite pagamento das áreas adquiridas em espécie;

Desapropriação dos latifúndios improdutivos;

Liberação de imediato do orçamento do Incra, no valor de um bilhão e quinhentos milhões de reais (orçamento de 2017);

Emissão na pose das áreas já desapropriadas e arrecadadas.

SOMOS LULA E DE LUTA.

LULA É INOCENTE, CRIME É NÃO FAZER A REFORMA AGRARIA!

FRENTE NACIONAL DE LUTA CAMPO E CIDADE

REFORMA AGRÁRIA POR TERRA, TRABALAHO E LIBERDADE

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247