Funai é tratada como estorvo por futuro governo

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), quer tirar a Funai (Fundação Nacional do Índio) do Ministério da Justiça, mas ainda não se sabe o destino do órgão. A hipótese de transferi-lo para o Ministério da Agricultura foi recebida por uma enxurrada de críticas. A futura ministra da Agricultura Tereza Cristina (DEM-MS) "não quer" a Funai e sugeriu a criação de uma secretaria especial vinculada à Presidência da República para cuidar dos direitos dos indígenas no próximo governo

Funai é tratada como estorvo por futuro governo
Funai é tratada como estorvo por futuro governo (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

247 - O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), quer tirar a Funai (Fundação Nacional do Índio) do Ministério da Justiça, mas ainda não se sabe o destino do órgão. A hipótese de transferi-lo para o Ministério da Agricultura foi recebida por uma enxurrada de críticas. A futura ministra da Agricultura Tereza Cristina (DEM-MS) "não quer" a Funai e sugeriu a criação de uma secretaria especial vinculada à Presidência da República para cuidar dos direitos dos indígenas no próximo governo. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo infirma que "para Tereza, seria muito difícil administrar no mesmo ministério o conflito entre os interesses dos produtores rurais e dos povos indígenas, foco de atritos constantes nos últimos anos."

E acrescenta: "procuradores do grupo que lida com a questão indígena no Ministério Público Federal vão pedir ao futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, que se empenhe para manter a Funai na sua pasta. A associação dos servidores do órgão fez o mesmo apelo."

A matéria ainda destaca: "o coordenador do grupo no Ministério Público, Antonio Carlos Bigonha, diz que recorrerá ao Supremo Tribunal Federal se a Funai for transferida para a Agricultura. Para ele, a mudança seria uma violação da Constituição, que garante respeito às tradições indígenas."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247