Funai tem assessor que é contra demarcação de terras indígenas

O assessor Cláudio Eduardo Badaró é responsável por acompanhar estudos e pesquisas, incluindo as de demarcações de Terra Indígenas da Funai. Ela atuou em 2015 em processos assinando pareceres que favoreceram agricultores e pecuaristas na Paraíba contra a demarcação de terras indígenas

Funai pretende criar três novas terras indígenas
Funai pretende criar três novas terras indígenas

247 - Além de nomear uma pessoas com uma vasta lista de desserviço à cultura afro-brasileira par presidir a Fundação Palmares, o governo Jair Bolsonaro tem um assessor direto da presidência da Fundação Nacional do Índio (Funai) que afirma ser contra a demarcação de terra indígenas.

Cláudio Eduardo Badaró é responsável por acompanhar estudos e pesquisas, incluindo as de demarcações. Em entrevista concedida em 2015, ele afirma ser contra a delimitação de terras Indígenas no estado da Paraíba reivindicadas na ocasião por representantes da etnia potiguara.

Na época, Cláudio Badaró, que é antropólogo, foi convidado pela Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa) para coordenar um estudo sobre a historicidade dos povos potiguara na região.

No laudo encomendado pela entidade, Cláudio disse que os indígenas que se manifestavam contrários aos interesses dos pecuaristas da região eram na verdade “povos sertanejos”.

Indigenistas da Funai afirma que o antropólogo atuou em outros processos semelhantes que ajudaram a construir pareceres contrários à criação de novas demarcações.

Confira reportagem completa no G1.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247