Gabinete do ódio faz explodir fake news sobre coronavírus, na mesma estrutura que as eleições de 2018

Sob comando do gabinete do ódio e das disputas políticas em Brasília, as fake news sobre coronavírus explodiram nas redes sociais bolsonaristas. Como nas eleições, eles ameaçam, distorcem dados e mentem sobre situação da China

Corona fake news
Corona fake news (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - É mentira que pesquisadores de Harvard teriam concluído que o protocolo de distanciamento social imposto na maior parte do mundo pode  “piorar a situação” da pandemia, como tem sido publicado em sites e redes sociais. 

Também não é verdade que os esses pesquisadores teriam chancelado as medidas aplicadas na Suécia, consideradas mais leves que as da maioria dos países.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "como verificado pelo projeto Comprova, ao contrário do que diz o texto investigado, os pesquisadores de Harvard afirmam que as simulações realizadas por eles vão ao encontro de outros estudos que concluem que a rápida implementação de regras duras para o distanciamento social é essencial para ajudar a controlar a epidemia do novo coronavírus."

A matéria ainda informa que "o estudo em questão também conclui que, sob as atuais condições, a implantação de medidas de distanciamento social em períodos intermitentes pode ser a melhor maneira de evitar que hospitais esgotem a sua capacidade de atendimento. A pesquisa foi publicada no site científico MedRxiv, uma plataforma dedicada a divulgar trabalhos que ainda aguardam “revisão por pares” — termo que se refere ao processo de validação dos métodos e conclusões das publicações científicas por outros especialistas da área. Trata-se, portanto, de um relatório preliminar que não pode orientar práticas clínicas, destaca o Cold Spring Harbor Laboratory (CSHL). A instituição gerencia a plataforma com a Universidade de Yale e o periódico BMJ."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247