General Braga Netto diz que venda da Petrobrás não afeta a soberania nacional

Desde o golpe de 2016, estatal vem sendo privatizada e transferindo renda dos brasileiros para os acionistas privados da empresa

www.brasil247.com - Braga Netto e Logo da Petrobras
Braga Netto e Logo da Petrobras (Foto: Anderson Riedel/PR | REUTERS/Paulo Whitaker)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ministro da defesa, Walter Braga Netto, afirmou que as privatizações da Eletrobras e da Petrobrás não afetam a soberania nacional. De acordo com o jornal Valor Econômico, o general disse que sua pasta participa do Programa de Parcerias de Investimentos, voltado para a privatização de estatais, e que, em sua avaliação, a entrega do setor energético à iniciativa privada não representa um risco à soberania.

A declaração de Braga Netto foi feita nesta quinta-feira (28) durante uma audiência na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados e veio na esteira dos sinais emitidos por Jair Bolsonaro de que a Petrobrás será privatizada. "Eu no passado, bem lá atrás, era contra privatizações, eu mudei bastante. Hoje em dia, falei com o Paulo Guedes, vamos começar a estudar esse negócio", disse Bolsonaro nesta quinta-feira, ao ser questionado se a privatização da Petrobrás era a solução para o aumento do preço dos combustíveis.

Nesta semana, ele também já disse que a estatal “só serve para dar dor de cabeça” e que a privatização da Petrobrás havia “entrado no radar” do governo. 

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email