General Villas Bôas se refere a militar acusado de crimes como "excelente instrutor"

O general Villas Bôas, ex-comandante do Exército, elogia em livro-depoimento publicado recentemente, um coronel que cometeu crimes durante a ditadura, envolvido na tortura e execução de estudante. Para o general Villas Bôas, o oficial é um "excelente instrutor"

General-de-Exército Eduardo Villas Bôas.
General-de-Exército Eduardo Villas Bôas. (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em livro-depoimento recém-publicado, o general Eduardo Villas Bôas se refere a um oficial do Exército acusado de crimes durante a ditadura militar como um dos “excelentes instrutores” que teve na EsPCEx (Escola Preparatória de Cadetes do Exército). 

O coronel Rubens Bizerril hoje está na reserva. Ele é apontado no relatório final da Comissão Nacional da Verdade, de 2014, como um dos envolvidos na tortura e execução de um estudante secundarista em Goiás. Localizado pela Folha de S.Paulo por telefone, Bizerril nega a acusação. “Nunca encostei a mão em ninguém”, disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email