Gilmar: Tensão por AP 470 causou discussão no STF

Ministro lamentou o conflito entre o presidente da corte, Joaquim Barbosa, e Ricardo Lewandowski, mas acredita que o episódio será superado; "Eventualmente, nós vemos esse tipo de situação durante debates que se exacerbam, muito em função da tensão mesmo existente"; Gilmar Mendes não mencionou, porém, o fato de Barbosa protagonizar discussões desde o início do julgamento

Ministro lamentou o conflito entre o presidente da corte, Joaquim Barbosa, e Ricardo Lewandowski, mas acredita que o episódio será superado; "Eventualmente, nós vemos esse tipo de situação durante debates que se exacerbam, muito em função da tensão mesmo existente"; Gilmar Mendes não mencionou, porém, o fato de Barbosa protagonizar discussões desde o início do julgamento
Ministro lamentou o conflito entre o presidente da corte, Joaquim Barbosa, e Ricardo Lewandowski, mas acredita que o episódio será superado; "Eventualmente, nós vemos esse tipo de situação durante debates que se exacerbam, muito em função da tensão mesmo existente"; Gilmar Mendes não mencionou, porém, o fato de Barbosa protagonizar discussões desde o início do julgamento (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes atribuiu à discussão ocorrida na semana passada entre o presidente do STF, Joaquim Barbosa, e Ricardo Lewandowski a tensão causada na corte por conta do julgamento do 'mensalão'. Ele lamentou o conflito, em que Barbosa acusou Lewandowski de fazer "chicana", mas acredita que o episódio será superado depois que os dois tratarem o assunto internamente.

"Eventualmente, nós vemos esse tipo de situação durante debates que se exacerbam, muito em função da tensão mesmo existente", disse Gilmar, que participa de um fórum em Salvador nesta segunda-feira 19. O ministro não mencionou, no entanto, o fato de Barbosa protagonizar discussões desde o início do julgamento da Ação Penal 470, no ano passado.

Gilmar foi o segundo ministro a declarar hoje que a crise interna será superada. Mais cedo, Luiz Fux disse que o julgamento deve ser retomado "normalmente" na próxima quarta-feira. Gilmar Mendes disse esperar que a análise dos embargos declaratórios, que começou na última quarta, quando foi dado início à segunda etapa do julgamento, seja concluída até a segunda semana de setembro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email