Gleisi: conluio de Moro e Polícia Federal impediu a liberdade de Lula

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que o partido vai recorrer à Justiça em todas as medidas cabíveis para soltar o ex-presidente Lula e que o partido e os movimentos populares farão novos atos para manter a militância mobilizada; ela disse que Lula esteve a um passo de deixar a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, mas que as chicanas jurídicas impediram o curso normal do habeas corpus concedido - e, tecnicamente, ainda em aberto

Gleisi: conluio de Moro e Polícia Federal impediu a liberdade de Lula
Gleisi: conluio de Moro e Polícia Federal impediu a liberdade de Lula (Foto: Ricardo Stuckert)

247 - A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que o partido vai recorrer à Justiça em todas as medidas cabíveis para soltar o ex-presidente Lula e que o partido e os movimentos populares farão novos atos para manter a militância mobilizada. Ela disse que Lula esteve a um passo de deixar a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, mas que as chicanas jurídicas impediram o curso normal do habeas corpus concedido - e, tecnicamente, ainda em aberto.

"A dirigente petista classificou o que aconteceu no domingo como "absolutamente grave". "Estamos no aprofundamento da instabilidade do país. É um rompimento da ordem democrática. É um ataque ao processo legal, ao Estado democrático de direito." O PT não reconhece a decisão judicial que manteve o ex-presidente preso, "que é injusta contra Lula".

A petista disse que o alvará de soltura de Lula estava desde as 9h na PF e "levaram até o final da tarde para não deixar que ocorresse a soltura". "O país está sem estabilidade democrática e institucional." Os movimentos sociais, parlamentares e juristas vão representar no CNJ contra o juiz Sergio Moro e os desembargadores João Pedro Gebran Neto e Thompson Flores. O PT vai apresentar reclamação à Corregedoria da PF. "O governo tem que explicar o motivo de a PF não cumprir decisão judicial e ficar em conluio com Moro e desembargadores."

Leia mais aqui

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247