Gleisi: Marco Aurélio fará falta ao PT e ao Brasil

Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira (20), o Partido dos Trabalhadores lamenta a morte de Marco Aurélio Garcia, aos 76 anos; o ex-professor da Universidade Estadual de Campinas foi Assessor de Relações Internacionais nos governos de Lula e Dilma, além de secretário de Cultura nas prefeituras de Campinas e São Paulo em gestões petistas

Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira (20), o Partido dos Trabalhadores lamenta a morte de Marco Aurélio Garcia, aos 76 anos; o ex-professor da Universidade Estadual de Campinas foi Assessor de Relações Internacionais nos governos de Lula e Dilma, além de secretário de Cultura nas prefeituras de Campinas e São Paulo em gestões petistas
Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira (20), o Partido dos Trabalhadores lamenta a morte de Marco Aurélio Garcia, aos 76 anos; o ex-professor da Universidade Estadual de Campinas foi Assessor de Relações Internacionais nos governos de Lula e Dilma, além de secretário de Cultura nas prefeituras de Campinas e São Paulo em gestões petistas (Foto: Charles Nisz)

247 - O Partido dos Trabalhadores divulgou nota de pesar pela morte de Marco Aurélio Garcia, falecido nesta quinta-feira, aos 76 anos, por conta de um infarto. Assinada pela presidenta do partido, Gleisi Hoffmann, a nota ressalta a contribuição de Garcia ao partido e ao Brasil. Ele foi secretário de Cultura em prefeituras do PT em Campinas e São Paulo, além de ter sido Assessor de Relações Internacionais nos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Confira a íntegra da nota divulgada pelo PT:

O Partido dos Trabalhadores (PT) lamenta profundamente a morte do companheiro Marco Aurélio Garcia, nesta quarta-feira (20/07), vítima de um infarto fulminante aos 76 anos de idade. Marcou Aurélio dedicou toda sua vida à militância política, ao socialismo e ao PT.
 
Marco Aurélio foi presidente nacional e secretário de Relações Internacionais do PT, sendo uma figura especial na construção do partido no decorrer de sua história. Também foi secretário municipal de Cultura de Campinas (1989-1990) e São Paulo (2001-2002).
 
Durante 13 anos, ocupou o cargo de assessor especial para Assuntos Internacionais dos governos petistas de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Nesse período, destacou-se como um dos mais importantes arquitetos da integração latino-americana, e da ampliação das relações do Brasil com países da África e dos Brics. Ele contribuiu decisivamente para que o Brasil tivesse uma política externa ativa e altiva.
 
Iniciou sua trajetória política no movimento estudantil, e ficou exilado no Chile e na França durante a ditadura militar. Retornou em 1979, e no início dos anos 80 filou-se ao PT. Atualmente, fazia parte do conselho curador da Fundação Perseu Abramo, onde contribuía com a reflexão sobre os rumos da política nacional e internacional. Era professor aposentado de História na Universidade de Campinas (Unicamp).
 
Estendemos nossa solidariedade nesse momento tão difícil à família e amigos.
Estamos muito tristes com a perda tão repentina de nosso companheiro e amigo. Marco Aurélio fará muita falta para o PT e para o Brasil.
 
Gleisi Hoffmann – presidenta nacional do PT


Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247