Gleisi sobe o tom e rechaça general Heleno: ‘vai responder criminalmente’

A deputada federal e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que general Heleno terá de responder criminalmente pelas declarações irresponsáveis. Ela eleva o tom e pergunta: “que consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional são essas às quais você se refere?”

Gleisi Hoffmann e General Augusto Heleno
Gleisi Hoffmann e General Augusto Heleno (Foto: Câmara dos Deputados | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, disse que general Heleno terá de responder criminalmente pelas declarações irresponsáveis. Gleisi perguntou, em tom de indignação: “que consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional são essas às quais você se refere?”

No site oficial do PT, as declrações de Gleisi foram compiladas: “que consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional são essas às quais você se refere, general Heleno? (...) Se isso for uma ameaça à ordem democrática, o senhor vai responder criminalmente. Se não for, o senhor precisa vir a público se esclarecer. Queremos saber o que essa frase significa”.

O portal ainda destaca que “o comentário de Heleno também provocou reações de políticos e representantes de organizações da sociedade civil, como a Ordem dos Advogados do Brasil. O presidente do Conselho Federal da OAB, Felipe Santos Cruz, criticou o ministro do GSI. “General Heleno, as instituições democráticas rechaçam o anacronismo de sua nota. Saia de 64 e tente contribuir com 2020, se puder. Se não puder, #ficaemcasa”, escreveu no Twitter.”

E acrescenta: “o militar aposentado reagiu de maneira ameaçadora ao retrucar a decisão de Celso de Mello, relator do inquérito no Supremo Tribunal Federal que apura acusações de Sérgio Moro contra o presidente Jair Bolsonaro. O ministro determinou a apreensão dos celulares de Bolsonaro e do filho, Carlos Bolsonaro.”

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247