Glenn: podem matar um jornalista, mas não parar a informação

Glenn Greenwald, do The Intercept, disse que, apesar das ameaças que vem recebendo, não se sente intimidado e não pretende sair do Brasil porque conta com o apoio de quem está do lado da verdade. “Eles podem prender um jornalista, podem matar outro, mas não podem parar a informação”, disparou

247 - "Se queremos uma democracia é necessário ter diálogo porque a outra opção é a violência", afirmou o jornalista Glenn Greenwald, editor do The Intercept, responsável pela série de reportagens que revelaram as conversas do então juiz Sergio Moro com os procuradores da Lava Jato.

A declaração foi feita durante participação na Flipei, a feira dos editores independentes dentro da Feira Literária de Paraty, em meio a uma ação de um grupo de pouco mais de 40 pessoas vestidas com camisetas verde-amarelas estampadas com o rosto de Bolsonaro tentavam censurar, com fogos de artifício e trio elétrico, a fala de Glenn no evento.

''Eles podem matar um jornalista, mas não podem parar a informação'', diz Greenwald. De acordo com reportagem de Mariana Serafini, da Carta Maior, Greenwald reforçou o papel do jornalista no processo de fortalecimento da democracia em tempos de crise. Ele afirmou que Moro deve sim sentir medo porque o material que ele tem em mãos está “muito mais perto do começo que do final”.

Ele reforçou que, apesar das ameaças que vem recebendo, não se sente intimidado e não pretende sair do Brasil porque conta com o apoio de quem está do lado da verdade. “Eles podem prender um jornalista, podem matar outro, mas não podem parar a informação”, disparou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247