Glenn: 'Vem mais coisa por aí, a máscara de Moro vai cair'

"A questão é o que vai ser revelado sobre o Moro, a máscara dele será derrubada", afirma o jornalista Glenn Greenwald, coautor de reportagens do site Intercept Brasil que apontam interferência de Moro no MPF-PR para orientar investigações durante a Operação Lava Jato

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Glenn Greenwald, um dos fundadores do site Intercept Brasil e coautor de reportagens sobre irregularidades na Operação Lava Jato, siunalizou que dificilmente o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, conseguirá se manter no cargo. 

"A questão é o que vai ser revelado sobre o Moro, a máscara dele será derrubada", diz ao site Yahoo. "Acho que Moro ficou construindo por 4 anos uma imagem muito forte aqui e no mundo todo, de super herói, de que ele é o rei da ética. Uma máscara, essa coisa que faz dele uma figura superior para o brasileiro", afirma.

De acordo com Greenwald, "Moro não pode dizer que a reputação dele foi destruída". 

"Mas a aprovação dele caiu dez pontos e ainda vem muito mais coisa por aí, temos mais material que não divulgamos ainda e que já está em um processo de discussão editorial. Não me surpreende a posição do Bolsonaro com isso, porque sabemos que ele tem conexões com corruptos, milicianos, então por que surpreenderia? A questão é o que vai ser revelado sobre o Moro, a máscara dele será derrubada".

"Fiz jornalismo em muitos países. Aqui, nos Estados Unidos, muitos lugares. E na maioria deles é impensável que um juiz, diante dessas acusações, desses fatos, mantenha seu cargo", acrescenta. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247