Globo e militares não querem democracia

O jornalista Bepe Damasco afirma em seu blog que o Grupo Globo juntamente com os militares querem acabar com a democracia; Damasco diz que "as ameaças explícitas do comandante do Exército, general Villas Bôas, ao fiapo que ainda resta de democracia no país foi uma jogada política sincronizada com a Globo"; para o jornalista, "a vociferação da caserna, segundo a qual os militares não aceitam a impunidade e outras bobagens do gênero, logo seria reverberada à exaustão pelo Jornal Nacional"

Rede golpe de televisão
Rede golpe de televisão (Foto: Gustavo Conde)

247 - O jornalista Bepe Damasco afirma em seu blog que o Grupo Globo juntamente com os militares querem acabar com a democracia. Damasco diz que "as ameaças explícitas do comandante do Exército, general Villas Bôas, ao fiapo que ainda resta de democracia no país foi uma jogada política sincronizada com a Globo". Para o jornalista, "a vociferação da caserna, segundo a qual os militares não aceitam a impunidade e outras bobagens do gênero, logo seria reverberada à exaustão pelo Jornal Nacional".

"A chantagem tinha como alvo os ministros do Supremo, especialmente a frágil Rosa Weber, cujo voto era tido como uma incógnita. Bingo. No dia seguinte, Rosa Weber não suportou a pressão. Tudo leva a crer, porém, que esse episódio seja apenas a ponta do iceberg de uma articulação mais abrangente reunindo fardados e globais. Os democratas que se cuidem.

Abro parênteses: para os que, mesmo na esquerda, insistem em dourar a pílula quando o assunto é o general Villas Bôas, destacando seu profissionalismo e preocupação com a falta de projetos para o país, recomendo caçar nas redes sociais uma entrevista dada por ele ao jornalista Roberto D’Ávila, da GloboNews."

Leia mais aqui, no blog de Bepe Damasco.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247