Globo e militares não querem democracia

O jornalista Bepe Damasco afirma em seu blog que o Grupo Globo juntamente com os militares querem acabar com a democracia; Damasco diz que "as ameaças explícitas do comandante do Exército, general Villas Bôas, ao fiapo que ainda resta de democracia no país foi uma jogada política sincronizada com a Globo"; para o jornalista, "a vociferação da caserna, segundo a qual os militares não aceitam a impunidade e outras bobagens do gênero, logo seria reverberada à exaustão pelo Jornal Nacional"

Rede golpe de televisão
Rede golpe de televisão (Foto: Gustavo Conde)

247 - O jornalista Bepe Damasco afirma em seu blog que o Grupo Globo juntamente com os militares querem acabar com a democracia. Damasco diz que "as ameaças explícitas do comandante do Exército, general Villas Bôas, ao fiapo que ainda resta de democracia no país foi uma jogada política sincronizada com a Globo". Para o jornalista, "a vociferação da caserna, segundo a qual os militares não aceitam a impunidade e outras bobagens do gênero, logo seria reverberada à exaustão pelo Jornal Nacional".

"A chantagem tinha como alvo os ministros do Supremo, especialmente a frágil Rosa Weber, cujo voto era tido como uma incógnita. Bingo. No dia seguinte, Rosa Weber não suportou a pressão. Tudo leva a crer, porém, que esse episódio seja apenas a ponta do iceberg de uma articulação mais abrangente reunindo fardados e globais. Os democratas que se cuidem.

Abro parênteses: para os que, mesmo na esquerda, insistem em dourar a pílula quando o assunto é o general Villas Bôas, destacando seu profissionalismo e preocupação com a falta de projetos para o país, recomendo caçar nas redes sociais uma entrevista dada por ele ao jornalista Roberto D’Ávila, da GloboNews."

Leia mais aqui, no blog de Bepe Damasco.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247