Goldman Sachs confirma: Brasil terá década perdida

O Brasil ruma para encerrar os anos 2020 com mais uma década perdida, a segunda nos últimos 40 anos, afirma, em relatório, o banco americano Goldman Sachs; a instituição acrescenta que, sem 'reformas', os próximos dez anos também poderão ser perdidos; o banco apenas não aponta que a queda brusca do PIB se deu após a sabotagem parlamentar provocada pela reeleição de Dilma Rousseff, processo que culminou no golpe de 2016 e fez a economia tombar 7%

www.brasil247.com - Goldman Sachs confirma: Brasil terá  década perdida
Goldman Sachs confirma: Brasil terá década perdida (Foto: Giorgio Perottino)


247 - O Brasil ruma para encerrar os anos 2020 com mais uma década perdida, a segunda nos últimos 40 anos, afirma, em relatório, o banco americano Goldman Sachs. A instituição acrescenta que, sem 'reformas', os próximos dez anos também poderão ser perdidos. O banco apenas não aponta que a queda brusca do PIB se deu após a sabotagem parlamentar provocada pela reeleição de Dilma Rousseff, processo que culminou no golpe de 2016 e fez a economia tombar 7%. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que o banco americano "aponta que o PIB (Produto Interno Bruto) per capita brasileiro —isto é, a divisão de todos os bens e serviços produzidos no país pelo número de habitantes— já caiu 0,3% entre 2011 e 2018. Entre 1981 e 1990, o recuo havia sido de 0,5%."

E acrescenta: "apesar de o indicador registrar avanços de 0,9% entre 1991 e 2000 e de 2,5% entre 2001 e 2010, o relatório diz que 'é impressionante e desconfortável a realidade de que o crescimento da renda real per capita decepcionou durante as últimas quatro décadas'."

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247