Golpe na educação: Temer quer liberar 40% do Ensino Médio à distância

Depois de cortar o dinheiro para a Educação, o governo de Michel Temer resolveu reduzir também o tempo em sala de aula dos alunos brasileiros; governo quer liberar até 40% da carga horária total do ensino médio para ser realizada a distância; para a educação de jovens e adultos, a proposta é permitir que 100% do curso seja fora da escola; reforma do ensino médio, aprovada em 2017, abriu a brecha ao ensino online —possibilidade vetada anteriormente;  regras debatidas autorizam que qualquer conteúdo escolar previsto no currículo possa ser dado a distância; se aprovado, os alunos poderiam ter dois dias de aulas por semana fora da sala

Golpe na educação: Temer quer liberar 40% do Ensino Médio à distância
Golpe na educação: Temer quer liberar 40% do Ensino Médio à distância (Foto: Beto Barata)

247 - O governo Michel Temer (MDB) quer liberar até 40% da carga horária total do ensino médio para ser realizada a distância. Para a educação de jovens e adultos, a proposta é permitir que 100% do curso seja fora da escola.

A reforma do ensino médio, aprovada em 2017, abriu a brecha ao ensino online —possibilidade vetada anteriormente. Agora, resolução que atualiza as Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio prevê essa regulamentação da carga horária.

O texto, obtido pela Folha, já teve uma primeira discussão no CNE (Conselho Nacional de Educação). Após a definição das diretrizes, caberá a cada rede pública ou escola privada regulamentar formatos e ferramentas do ensino.

As regras debatidas autorizam que qualquer conteúdo escolar previsto no currículo possa ser dado a distância. Se aprovado, os alunos poderiam ter dois dias de aulas por semana fora da sala.

As informações são de reportagem de Paulo Saldaña na Folha de S.Paulo.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247