Governo Bolsonaro corta verbas de programas sociais em 2020

Reportagem da Folha de S.Paulo aponta que o governo Bolsonaro corta verbas do orçamento dos programas sociais em 2020, atingindo principamente programas como Minha Casa Minha Vida e Bolsa Família. A proposta orçamentária da dupla Jair Bolsonaro-Paulo Guedes é a principal demonstração do caráter neoliberal e antissocial do governo

(Foto: PR)

247 - Reportagem dos jornalistas Thiago Resende e Fábio Pupo na Folha de S.Paulo desta terça-feira (3) aponta que o governo Bolsonaro corta verbas do orçamento dos programas sociais em 2020, atingindo principamente programas como Minha Casa Minha Vida e Bolsa Família. 

A proposta orçamentária da dupla Jair Bolsonaro-Paulo Guedes é a principal demonstração do caráter neoliberal e antissocial do governo  Segundo a reportagem, o governo reduziu os recursos de ações voltadas à população mais vulnerável e de medidas que buscam reduzir as desigualdades no país.  

 "A maior tesourada foi no Minha Casa Minha Vida. A previsão para o programa habitacional caiu de R$ 4,6 bilhões, em 2019, para R$ 2,7 bilhões na projeção do próximo ano", informa a reportagem. Criado no governo do PT, há dez anos, agora sob o governo Biolsonaro, o Minha Casa MINha Vida terá o menor orçamento da história.  Já em 2019, o ritmo do Minha Casa Minha Vida é bem menor que em anos anteriores. Até julho, o programa recebeu R$ 2,6 bilhões do Tesouro, segundo a Folha.    

O Orçamento do governo Bolsonaro atinge em cheio também o Bolsa Família, programa social do governo Lula que transfere renda para famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza.   "Para 2020, estão reservados os mesmos R$ 30 bilhões que devem ser gastos com o programa neste ano. Isso, na prática, representa redução no tamanho do Bolsa Família, pois não há correção pela inflação".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247