Governo Bolsonaro gasta apenas 2% da verba para ações de combate ao racismo

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo Jair Bolsonaro desembolsou neste ano só 2% de sua verba para ações afirmativas e promoção da igualdade racial

(Foto: Marcos Corrêa/PR | Reprodução [email protected])
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O MInistério comandado por Damares Alves, que tem sob seu encargo a defesa dos Direitos Humanos, usou até agora para o combate ao racismo apenas R$ 65 mil dos R$ 3,1 milhões disponíveis. 

Segundo levantamento da ONG Contas Abertas, apenas planos orçamentários com baixo patamar de execução aparecem associados às buscas com as palavras “racismo” ou “racial”, informa O Estado de S.Paulo.

O ministério tenta disfarçar o problema afirmando que as oito secretarias da pasta têm públicos que podem ser vítimas de racismo. Segundo a pasta, “as políticas de prevenção e combate, por seu caráter transversal, estão contempladas em várias ações orçamentárias” para potencializar alcance e efetividade.

O movimento negro, articulado pelo advogado Marivaldo Pereira, entrou com ação no MPF para derrubar o decreto da Fundação Palmares que exclui pessoas como Gilberto Gil e Elza Soares da lista de homenageados. A ideia é reverter a medida antes que entre em vigor, em dezembro.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247