Governo de Hong Kong condena atos violentos de manifestantes radicais

O governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK) condenou severamente os atos ilegais e violentos dos manifestantes radicais, que continuaram a comprometer a segurança da população

Violência em Hong Kong
Violência em Hong Kong (Foto: Sputnik)

Xinhua - O governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK) condenou severamente os atos ilegais e violentos dos manifestantes radicais, que continuaram a intensificá-los, sem levar em consideração a segurança do público.

Observando um aviso de objeção emitido pela polícia, um porta-voz do governo da RAEHK disse em um comunicado divulgado no último sábado (31), que manifestações não autorizadas, ocorridas no mesmo dia em vários distritos de Hong Kong e em Kowloon, bloquearam extensivamente as vias públicas e paralisaram o tráfego, afetando seriamente os serviços de emergência e a vida cotidiana do povo.

Os manifestantes radicais confrontaram a polícia em várias áreas, jogaram numerosas bombas de gasolina nos prédios do governo, no prédio do Conselho Legislativo, na sede da polícia e em outros locais, e atacaram os policiais com líquido corrosivo e tijolos, disse o comunicado.

Os manifestantes radicais atearam fogo em diferentes locais, vandalizaram propriedades públicas, instalaram barricadas e danificaram instalações em estações de metrô, disse o comunicado, acrescentando que o incêndio na estrada de Hennessy foi muito feroz, colocando a via  em sério perigo.

Os atos dos manifestantes radicais violaram gravemente a paz pública e representaram uma séria ameaça à segurança dos policiais em serviço e da população local. 

Salientando que a polícia acompanhará estritamente todos os atos ilegais e violentos, o comunicado disse que o governo da RAEHK apelou mais uma vez à população para que diga não à violência e a ordem possa ser restaurada na sociedade o mais rápido possível.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247