Governo debocha mais uma vez da população: “as pessoas podem estar desempregadas, mas têm o que comer”

O ministro Osmar Terra repetiu o discurso de Bolsonaro e defendeu que "as pessoas podem estar desempregadas, mas têm o que comer", omitindo dados sobre o regresso da miséria que assola o País após o golpe de 2016, intensificado pelo governo atual

(Foto: PR | Reuters)

247 - O ministro da Cidadania Osmar Terra repetiu neste quinta-feira (22) o discurso de Bolsonaro, de que  "as pessoas podem estar desempregadas, mas têm o que comer ". 

"O discurso de redução da pobreza, que é insistente no discurso da esquerda, não tem comprovação fática, nem o discurso de que a fome voltou no governo Bolsonaro. As pessoas podem estar desempregadas, em situação difícil, mas têm o que comer", afirmou o ministro, em declaração ao jornal Estado de S.Paulo. 

No entanto, alguns fatos foram omitidos no discurso de Terra. No período em que o ex-presidente Lula esteve à frente do país - oito anos encerrados em dezembro de 2010 -, houve queda de 50,64% da pobreza no País. 

Segundo apontou a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), em 2013,  o Brasil conseguiu reduzir a pobreza extrema - classificada com o número de pessoas que vivem com menos de US$ 1 ao dia - em 75% entre 2001 e 2012. 

Já o cenário atual é devastador. Em apenas um ano, o Brasil passou a ter quase 2 milhões de pessoas a mais vivendo em situação de pobreza. A pobreza extrema também cresceu em patamar semelhante. É o que mostra a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247