Governo diz que incêndios diminuiram, mas não apresenta números

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, disse que houve um "declínio substancial", e o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, também disse que as queimadas "tem diminuído", mas os dois não divulgaram dados que comprovassem tal afirmação

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, disse em coletiva de imprensa que houve um "declínio substancial" dos focos de incêndios, mas não apresentou dados ou imagens que comprovassem tal afirmação..

"Há um declínio substancial do número de focos. Nós torcemos para que os aspectos meteorológicos sejam favoráveis. Há uma possibilidade da semana que vem do retorno de uma secura maior, mas estamos prontos para (atuar) por cerca de um mês e, se necessário, mais ainda", disse Rêgo Barros, afirmando que fotografias em posse do governo são "bastante favoráveis", mas também não divulgou tais fotos.

Ao ser questionados sobre os dados, o porta-voz respondeu: "São fotografias. Por óbvio, a fotografia, dela nós tiramos dados".

Assim como Rêgo Barros, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, afirmou que as queimadas "tem diminuído", mas também não citou os números.

"Até a meteorologia ajudou, porque na parte da Amazônia Oeste, ontem e hoje tem situação de chuva, isso ajuda bastante. Fora isso, estão sendo localizados os focos de incêndio e estão diminuindo. No estado do Amazonas a situação é boa, em Roraima e Acre também. Rondônia um pouquinho mais, mas tem arrefecido pela nossa atuação", disse.

Apesar de dizer que houve diminuição, o ministro disse que os satélites de monitoramento muitas vezes contam fogueiras como se fossem focos de incêndio, o que dificulta a avaliação da situação.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247