Governo ignora "desastre Pazuello” e diz titular da Saúde “é firme como uma rocha”

Mesmo com o recorde de mortes na pandemia, escassez de vacinas em capitais e sob risco de uma CPI Eduardo Pazuello está "firme como uma rocha" no cargo de ministro da Saúde

Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello
Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello (Foto: Carolina Antunes/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Alheio à pandemia, ao recorde de mortes decorrentes  da Covid-19 e escassez de vacinas em capitais, o governo Bolsonaro segue com o desastre Eduardo Pazuello e ressalta que ele está "firme como uma rocha" no cargo do ministério. 

Segundo reportagem do portal UOL, interlocutores diretos de Jair Bolsonaro disseram reservadamente que, no Palácio do Planalto, a avaliação é de que o  Bolsonaro tem boa relação com Pazuello e não há discussões sobre a troca do ministro. Além disso, Bolsonaro tem resistido a pressões para substituir o ministro há algum tempo, e sempre que pode salienta que Pazuello é um homem de sua confiança.

A reportagem ainda acrescenta que, sobre a condução de Pazuello frente à falta de oxigênio no Amazonas, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski autorizou uma investigação solicitada pela PGR (Procuradoria-Geral da República). Neste caso, Pazuello prestou depoimento à Polícia Federal para detalhar ações do ministério.

No Senado, há assinaturas suficientes para instalação de uma CPI. A decisão está nas mãos do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), eleito para o cargo com apoio do presidente Bolsonaro. O governo articula para barrar a CPI sob a justificativa de que uma nova investigação traria mais prejuízos ao combate da pandemia.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email