Governo quer restringir acúmulo de pensão com aposentadoria

A proposta de reforma da Previdência da equipe econômica de Paulo Guedes quer impor um limite para o acúmulo de aposentadoria e pensão; um terço dos pensionistas (ou 2,4 milhões de pessoas) acumula o benefício com a aposentadoria; o custo é de R$ 64 bilhões por ano

Governo quer restringir acúmulo de pensão com aposentadoria
Governo quer restringir acúmulo de pensão com aposentadoria (Foto: Sergio Moraes - Reuters)

247 - A proposta de reforma da Previdência da equipe econômica de Paulo Guedes quer impor um limite para o acúmulo de aposentadoria e pensão. Um terço dos pensionistas (ou 2,4 milhões de pessoas) acumula o benefício com a aposentadoria. O custo é de R$ 64 bilhões por ano.

De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, a ideia é criar um mecanismo redutor desses benefícios quanto maior for o valor da soma da aposentadoria e da pensão. Atualmente, não há nenhum tipo de restrição. A previsão é que o rombo do INSS chegue a R$ 218 bilhões em 2019.

"As pensões por morte respondem por cerca de 25% dos gastos do INSS com benefícios. Em novembro de 2018, elas custaram R$ 14 bilhões num total de R$ 59,4 bilhões em benefícios. O limite para acúmulo de pensão e aposentadoria é uma das medidas com potencial de gerar economia para os cofres públicos no curto prazo, segundo técnicos do governo. Isso traria um alívio mais imediato que as demais mudanças nas regras da Previdência, cujo impacto é de mais longo prazo", destaca a reportagem.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247