Governo revisará Fies contra ajuste abusivos

"Foi feita uma comissão de auditoria, vai haver uma revisão e uma rediscussão nos casos em que houve claramente um aumento de tarifas e mensalidades muito acima do que a inflação do período", disse o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante; segundo ele, os reajustes feitos acima da inflação terão de ser discutidos entre o estudante e a mantenedora da instituição de ensino

 Entrevista coletiva com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, sobre o ajuste fiscal (José Cruz/Agência Brasil)
- Assuntos: Brasília, entrevista, Ministro, Casa Civil, Aloizio Mercadante, ajuste, fiscal, Agência Brasil
Entrevista coletiva com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, sobre o ajuste fiscal (José Cruz/Agência Brasil) - Assuntos: Brasília, entrevista, Ministro, Casa Civil, Aloizio Mercadante, ajuste, fiscal, Agência Brasil (Foto: Roberta Namour)

BRASÍLIA (Reuters) - O governo revisará os contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para evitar reajustes abusivos nas mensalidades, disse nesta terça-feira o ministro  da Casa Civil, Aloizio Mercadante.

"Foi feita uma comissão de auditoria, vai haver uma revisão e uma rediscussão nos casos em que houve claramente um aumento de tarifas e mensalidades muito acima do que a inflação do período", disse o ministro em entrevista coletiva.

Segundo Mercadante, os reajustes feitos acima da inflação terão de ser discutidos entre o estudante e a mantenedora da instituição de ensino.

"O Fies agora vai ter o mesmo padrão dos outros programas do MEC", acrescentou o ministro.

Em fevereiro, o Ministério da Educação autorizou um reajuste de até 6,4 por cento nas matrículas do Fies, a ser aplicado no aditamento do primeiro semestre, elevando um teto estabelecido anteriormente de 4,5 por cento.

Há duas semanas, a Justiça Federal de Brasília concedeu liminar que suspende determinação do ministério que limitava este reajuste, e o MEC afirmou que iria recorrer da decisão.

(Por Maria Carolina Marcello, texto Juliana Schincariol; edição de Eduardo Simões)

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247