Governo Temer começa desmonte de proteção aos índios

O governo federal começou a detalhar os cortes de cargos na Fundação Nacional do Índio (Funai); ss servidores na sede ,em Brasília, e nas Coordenações Regionais (CRs) em todo País começaram a ser informados sobre a reestruturação; lista com os cargos extintos e o nome dos funcionários exonerados, no entanto, ainda não foi divulgada oficialmente

funai
funai (Foto: José Barbacena)

247 - O governo federal começou a detalhar os cortes de cargos na Fundação Nacional do Índio (Funai). Os servidores na sede ,em Brasília, e nas Coordenações Regionais (CRs) em todo País começaram a ser informados sobre a reestruturação.

A lista com os cargos extintos e o nome dos funcionários exonerados, no entanto, ainda não foi divulgada oficialmente. A expectativa é que ela venha a público a qualquer momento. A reportagem do Instituo Socioambiental teve acesso ao documento antecipadamente e entrou em contato com algumas Coordenações Regionais (CRs) e lideranças indígenas para mapear e avaliar os impactos da medida em alguns locais

No dia 24/3, Michel Temer, os ministros da Justiça, Osmar Serraglio, e do Planejamento, Dyogo de Oliveira, publicaram um decreto que extinguiu 87 cargos comissionados, de 770 então existentes no órgão indigenista, quase 12% do total. Os escritórios regionais, as áreas responsáveis pelas demarcações e pela análise do licenciamento ambiental de obras que afetam as Terras Indígenas são os mais atingidos.

Foram extintos 51 cargos de Coordenação Técnica Local (CTL), o que trará consequências negativas sobre a proteção desses territórios e o atendimento das populações indígenas. Os servidores com essas funções são os principais interlocutores das comunidades com o órgão indigenista 

Veja mais na matéria do Instituto Socioambiental

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247