Grupo da PF ameaça retaliar Segóvia em caso de interferência pró-Temer

Responsável pelas investigações de pessoas com foro no Supremo, o Grupo de Inquéritos Especiais da Polícia Federa reagiu às declarações do diretor da instituição, fernando Segóvia, que saiu em defesa de Michel Temer em entrevista; o grupo encaminhou memorando ao diretor de Combate ao Crime Organizado da corporação para registrar que não vai tolerar interferência em seu trabalho; caso haja intromissão, diz o texto, “medidas cabíveis” serão tomadas

Grupo da PF ameaça retaliar Segóvia em caso de interferência pró-Temer
Grupo da PF ameaça retaliar Segóvia em caso de interferência pró-Temer (Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - Integrantes do Grupo de Inquéritos Especiais da Polícia Federal, responsável pelas investigações de pessoas com foro no Supremo Tribunal Federal, encaminhou memorando ao diretor de Combate ao Crime Organizado da corporação para registrar que não vai tolerar interferência em seu trabalho.

Caso haja intromissão, diz o texto, “medidas cabíveis” serão tomadas. O documento foi redigido após a entrevista em que Fernando Segóvia, diretor-geral da PF, falou sobre a investigação que aflige Michel Temer.

A cúpula da PF viu um ângulo positivo: o memorando está na condicional, não sustenta que já houve interferência.

As informações são da coluna Painel da Folha de S.Paulo.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247