Grupos pelo impeachment lançarão candidatos

Líderes dos movimentos que foram às ruas pelo golpe contra Dilma mudaram o discurso “apartidário” e já procuram se filiar a siglas de oposição para buscar mandatos de vereadores em outubro; o Movimento Brasil Livre (MBL) lançará 123 candidatos em 23 estados por PSDB, Partido Novo, DEM, PSD, PSC e PPS; “Estamos nos filiando a esses partidos para disputar a eleição, mas a ideia é que, como existe a bancada evangélica, formemos uma bancada liberal independente”, garante o líder Kim Kataguiri; entrada desses militantes na política conta com o apoio do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO): "não adianta só ir para a rua, tem que buscar dar consequência aos pleitos com um mandato eletivo"

Líderes dos movimentos que foram às ruas pelo golpe contra Dilma mudaram o discurso “apartidário” e já procuram se filiar a siglas de oposição para buscar mandatos de vereadores em outubro; o Movimento Brasil Livre (MBL) lançará 123 candidatos em 23 estados por PSDB, Partido Novo, DEM, PSD, PSC e PPS; “Estamos nos filiando a esses partidos para disputar a eleição, mas a ideia é que, como existe a bancada evangélica, formemos uma bancada liberal independente”, garante o líder Kim Kataguiri; entrada desses militantes na política conta com o apoio do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO): "não adianta só ir para a rua, tem que buscar dar consequência aos pleitos com um mandato eletivo"
Líderes dos movimentos que foram às ruas pelo golpe contra Dilma mudaram o discurso “apartidário” e já procuram se filiar a siglas de oposição para buscar mandatos de vereadores em outubro; o Movimento Brasil Livre (MBL) lançará 123 candidatos em 23 estados por PSDB, Partido Novo, DEM, PSD, PSC e PPS; “Estamos nos filiando a esses partidos para disputar a eleição, mas a ideia é que, como existe a bancada evangélica, formemos uma bancada liberal independente”, garante o líder Kim Kataguiri; entrada desses militantes na política conta com o apoio do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO): "não adianta só ir para a rua, tem que buscar dar consequência aos pleitos com um mandato eletivo" (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – Os movimentos que foram às ruas pelo golpe contra a presidente Dilma Rousseff, que antes pregavam a distância de partidos políticos, mudaram o discurso e já procuram se filiar a siglas de oposição para buscar mandatos de vereadores em outubro; o Movimento Brasil Livre (MBL) lançará 123 candidatos em 23 estados por PSDB, Partido Novo, DEM, PSD, PSC e PPS.

“Estamos nos filiando a esses partidos para disputar a eleição, mas a ideia é que, como existe a bancada evangélica, formemos uma bancada liberal independente”, garante o líder Kim Kataguiri, em entrevista ao Globo.

O Vem Pra Rua também irá nessa linha, mas o empresário Rogério Chequer não decidiu se será candidato.

A entrada desses militantes na política conta com o apoio do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO): “Devemos a eles essa mobilização da população contra a corrupção, a favor do impeachment. Mas não adianta só ir para a rua, tem que buscar dar consequência aos pleitos com um mandato eletivo”, diz (leia aqui).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email