'Guru' de Bolsonaro acha normal mulher ganhar menos que homem

O conselheiro econômico do deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ), Adolfo Sachsida, aparece em vídeo no YouTube tentando justificar as diferenças salariais e outras discriminações empregatícias contra as mulheres; de acordo com o economista, o fato de termos poucas mulheres em cargos de chefia é explicado pelo fato de "não haver muita mulher genial"

O conselheiro econômico do deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ), Adolfo Sachsida, aparece em vídeo no YouTube tentando justificar as diferenças salariais e outras discriminações empregatícias contra as mulheres; de acordo com o economista, o fato de termos poucas mulheres em cargos de chefia é explicado pelo fato de "não haver muita mulher genial"
O conselheiro econômico do deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ), Adolfo Sachsida, aparece em vídeo no YouTube tentando justificar as diferenças salariais e outras discriminações empregatícias contra as mulheres; de acordo com o economista, o fato de termos poucas mulheres em cargos de chefia é explicado pelo fato de "não haver muita mulher genial" (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O conselheiro econômico de Jair Bolsonaro (PSC-RJ), Adolfo Sachsida, acha natural que os homens ganhem mais que as mulheres. Em vídeo no YouTube, ele diz que não há discriminação salarial contra as mulheres.  

Para ele, a discriminação é  apenas uma "diferença salarial não explicada". Além disso, Sachsida diz que a mulher trabalha melhor em serviços domésticos do que o homem. De acordo com o economista, o fato de termos poucas mulheres em cargos de chefia é explicado pelo fato de "não haver muita mulher genial".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247