Haddad: 'Ameaças que pairam sobre o país tornam-se insuportáveis'

O ex-prefeito Fernando Haddad em sua coluna deste sábado na Folha de S.Paulo critica as relações entre o governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro com o centrão e as nomeações que o titular do Planalto faz de indicados desse grupo

(Foto: Diego Padilha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "O centrão, como se sabe, serviu a vários governos, sempre como coadjuvante. Sem condições de apresentar um projeto para o país, atuava como linha auxiliar de quem dispunha de uma visão de futuro, em troca de espaço na máquina pública, decorrência infeliz do nosso sistema político-partidário", escreve Fernando Haddad na Folha de S.Paulo.

"Essa, porém, é a primeira vez que o centrão adere a um governo sem projeto, um governo que é puro movimento, expressão da desigualdade e da intolerância que ele próprio cultiva e celebra na reprodução extática daquilo que se considerava inadmissível, um governo que se move em proveito do desde sempre estabelecido".

[...] "Os democratas podemos abraçar projetos diferentes, mas há aquilo que deve nos unir acima de tudo. As ameaças que pairam sobre o país tornaram-se insuportáveis", conclui.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247