Haddad conta como e por que Lula e PT iniciaram aproximação com Alckmin

Ex-ministro defendeu conversas fossem adiantadas com quem não o apoiou no segundo turno das eleições de 2018

www.brasil247.com - Alckmin e Lula
Alckmin e Lula (Foto: Stuckert)


Metrópoles - O ex-ministro da Educação e pré-candidato ao governo de São Paulo Fernando Haddad (PT) disse, nesta terça-feira (28/12), ter sugerido ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproximação com figuras como o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin. Recém saído do PSDB, Alckmin tem conversado com Lula e lideranças petistas a fim de uma aliança nas eleições presidenciais de 2022.

“Eu falei: ‘Presidente, vamos começar a eleição pelo segundo turno’. O que quer dizer? Se eu tivesse tido o apoio do PSDB e do PDT no segundo turno de 2018, esse desastre que está acontecendo no Brasil, com a eleição de uma pessoa completamente despreparada para governar o país, não estaria acontecendo. Eu vivi na pele o que é um segundo turno mal arrumado. O PSDB e o PDT não podiam ter feito o que fizeram sabendo quem era o Bolsonaro”, disse Haddad em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Segundo ele, a ideia era conversar com quem não o apoiou no segundo turno de 2018 porque seriam essas pessoas que defenderiam Lula agora. “Nós temos que trabalhar quem não esteve comigo no segundo turno. Foi aí que começou o encontro com o Fernando Henrique, o encontro com Tasso Jereissati, o encontro com o Kassab, o encontro com várias… Inclusive com o Alckmin. Aí começou a surgir uma aproximação a partir de uma discussão de segundo turno.”

Continue lendo no Metrópoles

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email