Haddad: o país vai se envergonhar deste dia

Em entrevista a Renato Rovai, o ex prefeito de São Paulo, Fernando Haddad afirma que "o que começou mal tende a termina mal"; Haddad pondera que os institutos jurídicos foram todos subvertidos e que estão em um impasse histórico; o ex ministro da educação ainda diz que Lula pode ser considerado um preso político

Brasília - Entrevista com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad sobre o encontro com o Ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner (Wilson Dias/Agência Brasil)
Brasília - Entrevista com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad sobre o encontro com o Ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner (Wilson Dias/Agência Brasil) (Foto: Gustavo Conde)

Do Blog do Rovai - O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, está no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP), onde também estão outras lideranças do PT, do PSOL, de movimentos sociais, sindicatos e milhares de militantes. O campo progressista de São Paulo se reuniu às pressas logo após a notícia do despacho do juiz Sérgio Moro determinando que Lula se entregue até amanhã (6) na Polícia Federal de Curitiba. A ideia é permanecer em vigília em sinal de resistência e apoio a Lula, que também está no local.

Em entrevista ao blogue, Haddad afirmou que em um futuro próximo a população vai se envergonhar do dia de hoje. “Tá saltando aos olhos de boa parcela da população que esse processo é todo político, e que Lula pode ser, sim, considerado um preso político”, avaliou.

Mais aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247