Haddad protesta no Twitter e seguidora diz: "ladeira abaixo sem você na presidência"

Candidato à presidência em 2018, Haddad relatou no Twitter recentes notícias desastrosas sobre o governo Bolsonaro. São elas: envolvimento em caixa dois por Bolsonaro e suas resposta "tá com sua mãe" à um ciclista, General Heleno xingando o ex-presidente FHC e a afirmação de Maia em relação a Moro e as instituições brasileiras

(Foto: Foto: Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O candidato à presidência em 2018 Fernando Haddad relatou em seu Twitter notícias recentes que evidenciam, segundo ele, o "retrato do Brasil de hoje" com Jair Bolsonaro no poder. Uma seguidora o respondeu: "ladeixa abaixo sem você na presidência".

O primeiro fato listado por Bolsonaro a informação divulgada pela Folha de S. Paulo de que uma planilha apreendida em uma gráfica prova que a camapanha eleitoral de Jair Bolsonaro e do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, tenha sido bancada por caixa dois.

Haddad também lembrou da resposta truculenta de Bolsonaro ao questionamento de um ciclista sobre o paradeiro de Queiroz. Bolsonaro rebateu, de forma tosca, a pergunta: "Tá com sua mãe".

Outra grosseria também foi mapeada por Fernando Haddad. O "cala a boca" do General Heleno ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, após este ter feito críticas ao atual governo brasileiro, foi o terceiro item da lista de Haddad.

O último item foi a declaração do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), de que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, acua as instituições democráticas do Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247