Haddad telefona para FHC, que se diz 'muito preocupado'

 O presidenciável Fernando Haddad (PT) telefonou para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em mais uma tentativa de aproximação; FHC disse estar "muito preocupado com as perspectivas" diante das últimas manifestações de Jair Bolsonaro (PSL) sobre banir a oposição, ativistas, veículos de imprensa e, principalmente, declarações do deputado eleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre a ideia de fechar o Supremo Tribunal Federal (STF); FHC chegou a dizer que a declaração do deputado Eduardo Bolsonaro cheira a fascismo

Haddad telefona para FHC, que se diz 'muito preocupado'
Haddad telefona para FHC, que se diz 'muito preocupado' (Foto: LUIS CLEBER)

247 - O presidenciável Fernando Haddad (PT) telefonou para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) em mais uma tentativa de aproximação. FHC disse estar "muito preocupado com as perspectivas" diante das últimas manifestações de Jair Bolsonaro (PSL) sobre banir a oposição, ativistas, veículos de imprensa e, principalmente, declarações do deputado eleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre a ideia de fechar o Supremo Tribunal Federal (STF). FHC chegou a dizer que a declaração do deputado Eduardo Bolsonaro cheira a fascismo. 

Segundo reportagem do portal Terra, "na conversa, Haddad e FHC não combinaram ações conjuntas nem se falou sobre apoio eleitoral. O ex-presidente vem sendo cortejado pelo petista desde o fim do primeiro turno, mas decidiu não se envolver diretamente na disputa presidencial. FHC, no entanto, se manifestou de forma dura em suas redes sociais sobre a fala de Eduardo Bolsonaro."

Ao telefone, Haddad teria dito que a democracia está em "risco extremo". De manhã, em ato com catadores de papel, Haddad afrimou que as instituições precisam reagir às ameaças de Bolsonaro, condenou ataques de aliados do candidato do PSL a jornalistas e a fala do próprio capitão da reserva, domingo, sobre veículos de imprensa.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247