Helena Chagas: Lula congelou a eleição

"Luiz Inácio Lula da Silva, com sua resiliência eleitoral, deu um nó no quadro e congelou a eleição, como ficou claro mais uma vez no Datafolha deste domingo. As consequências disso para o futuro, sobretudo no tocante à (falta de) legitimidade de quem acabar sendo eleito, são imprevisíveis", avalia precisamente a jornalista Helena Chagas

"Luiz Inácio Lula da Silva, com sua resiliência eleitoral, deu um nó no quadro e congelou a eleição, como ficou claro mais uma vez no Datafolha deste domingo. As consequências disso para o futuro, sobretudo no tocante à (falta de) legitimidade de quem acabar sendo eleito, são imprevisíveis", avalia precisamente a jornalista Helena Chagas
"Luiz Inácio Lula da Silva, com sua resiliência eleitoral, deu um nó no quadro e congelou a eleição, como ficou claro mais uma vez no Datafolha deste domingo. As consequências disso para o futuro, sobretudo no tocante à (falta de) legitimidade de quem acabar sendo eleito, são imprevisíveis", avalia precisamente a jornalista Helena Chagas (Foto: Aquiles Lins)

247 - "Alguém achou que, prendendo Lula, tudo iria se resolver. Mas esse é o problema das soluções que não são naturais. Trancafiado há dois meses em sua cela em Curitiba, é praticamente certo que o ex-presidente não será candidato à presidência. Mas Luiz Inácio Lula da Silva, com sua resiliência eleitoral, deu um nó no quadro e congelou a eleição, como ficou claro mais uma vez no Datafolha deste domingo. As consequências disso para o futuro, sobretudo no tocante à (falta de) legitimidade de quem acabar sendo eleito, são imprevisíveis", avalia precisamente a jornalista Helena Chagas. 

Segundo a colunista do blog Os Divergentes, a insistência do PT em manter ao máximo a candidatura Lula não permite uma virada de página no quadro eleitoral, que permanece praticamente o mesmo desde abril, quando foi divulgado o penúltimo Datafolha.

"O congelamento imposto por Lula ao quadro, portanto, atinge também as forças de centro-direita, que iriam inicialmente para Geraldo Alckmin mas que recuaram diante das suas dificuldades de crescimento. Esse pessoal (PP, PR, DEM) só gosta de ir na certa, ou seja, apoiar quem vai ganhar – e hoje ninguém tem a menor ideia de quem vai ser, porque o quadro continua com a consistência de um mingau. Até em aliança entre o PSDB de Fernando Henrique e a Rede de Marina já se falou", diz Chagas. 

Leia o texto na íntegra n'Os Divergentes

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247