Helena Chagas: Rosa não vai salvar Lula, mas é garantia de prazos e direito de defesa

"Não que alguém acredite que Rosa Weber, uma ministra extremamente técnica, irá salvar Lula da inelegibilidade. Com ela, porém, tem-se uma certa garantia de que prazos serão cumpridos e direitos de defesa respeitados, sem julgamentos sumários e pirotécnicos", diz a jornalista

Helena Chagas: Rosa não vai salvar Lula, mas é garantia de prazos e direito de defesa
Helena Chagas: Rosa não vai salvar Lula, mas é garantia de prazos e direito de defesa (Foto: Dir.: em cima (José Cruz-ABR); embaixo (Ueslei Marcelino - Reuters))

247 - "A decisão da ministra Rosa Weber de negar o pedido do MBL para declarar o ex-presidente Lula inelegível deu certo alento aos petistas. No mínimo, o partido terá o tempo planejado para fazer render a candidatura até o fim de agosto ou início de setembro", diz a jornalista Helena Chagas.

Segundo ela, "o PT deixará para registrar Lula no último dia do prazo, 15 de agosto, que é justamente o primeiro de Rosa Weber como presidente do TSE, cargo que até a véspera estará sendo ocupado por Luiz Fux – que já deixou clara sua opinião sobre a inelegibilidade do ex-presidente em dezenas de entrevistas".

"Não que alguém acredite que Rosa Weber, uma ministra extremamente técnica, irá salvar Lula da inelegibilidade. Com ela, porém, tem-se uma certa garantia de que prazos serão cumpridos e direitos de defesa respeitados, sem julgamentos sumários e pirotécnicos".

Leia a íntegra no site Os Divergentes

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247