Homem da mala de Temer, Rocha Loures deve ir para primeira instância

A vitória de Michel Temer na Câmara deve complicar a vida do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil das mãos de um delator da JBS; Loures perdeu direito ao foro privilegiado quando perdeu o mandato na Câmara; o que mantém a investigação no Supremo é justamente o fato de ter sido denunciado junto com Temer; sem o peemedebista, a denúncia deve ser desmembrada e Loures teria a investigação contra ele remetida à primeira instância, na Justiça em Brasília, São Paulo ou Curitiba

rocha loures
rocha loures (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O não prosseguimento da denúncia contra Michel Temer deve complicar a vida do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) com a Justiça. Especialistas afirmam que o ex-assessor especial de Temer, flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil das mãos de um delator da JBS, pode ter a investigação desmembrada — hoje, ele é investigado ao lado do presidente — e remetida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à primeira instância.

Em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica, Loures deixou de ter a prerrogativa de foro privilegiado quando perdeu o mandato de deputado federal. No momento, o que o prende ao STF é ter sido denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) junto com Temer. Se a denúncia for desmembrada, Loures teria a investigação contra ele remetida à Justiça em Brasília, São Paulo ou Curitiba.

A decisão cabe ao ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava-Jato no STF. Ele pode decidir monocraticamente ou levar a questão ao plenário da Corte, para deliberação dos 11 ministros.

As informações são de reportagem de Maurício Ferro em O Globo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247