Horário de verão começa à meia noite deste domingo

Moradores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal terão que adiantar o relógio em 1 hora à 0h deste domingo, 18; governo federal estima que irá economizar cerca de R$ 7 bilhões com a adoção do horário de verão, que vai durar até o dia 21 de fevereiro de 2016

Moradores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal terão que adiantar o relógio em 1 hora à 0h deste domingo, 18; governo federal estima que irá economizar cerca de R$ 7 bilhões com a adoção do horário de verão, que vai durar até o dia 21 de fevereiro de 2016
Moradores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal terão que adiantar o relógio em 1 hora à 0h deste domingo, 18; governo federal estima que irá economizar cerca de R$ 7 bilhões com a adoção do horário de verão, que vai durar até o dia 21 de fevereiro de 2016 (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Começa à 0 hora deste domingo, 18, o horário de verão do Brasil. Moradores do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal terão que adiantar o relógio em 1 hora à meia-noite. O horário de verão vai durar até o dia 21 de fevereiro de 2016.

O governo federal estima que irá economizar cerca de R$ 7 bilhões com a adoção do horário de verão.  Este recurso seria necessário para atender a uma demanda adicional de 2.610 megawatts (MW). Segundo nota do Ministério de Minas e Energia (MME), a adoção da medida nos últimos dez anos tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda no horário de pico e uma economia total de 0,5%, o que equivale ao consumo mensal de energia da cidade de Brasília – com 2,8 milhões de habitantes.

O MMEl destacou que o horário diferenciado, no período do ano de maior incidência de raios solares, é adotado há décadas em dezenas de países do mundo, muitos deles com o propósito de economizar energia em sistemas onde a geração termelétrica, mais cara, é predominante.

"Embora seja importante a economia absoluta no consumo de energia, especialmente no atual período de estiagem que levou ao acionamento de usinas térmicas mais caras, o horário de verão se justifica principalmente pela mudança do horário de pico de consumo, que normalmente ocorre das 18h às 21h", informou o MME.

O ministério ressaltou que, além de poupar investimentos no sistema elétrico, o horário de verão traz outros benefícios, tais como: o aumento da segurança operacional ao evitar a sobrecarga das redes de transmissão, a maior flexibilidade operativa em manutenções e a redução de cortes no fornecimento em situações de emergência.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email