Hospital da Unimed nega que tenha tratado com cloroquina “primo” de robôs bolsonaristas

"Primo Antonio Carlos", de 67 anos, que teria sido curado com cloroquina no hospital é mais uma fake news defendida por milícia virtual para tentar colocar fim ao isolamento social

Hospital da Unimed Barra
Hospital da Unimed Barra (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fórum - O Projeto Comprova apurou a história do “primo do Antonio Carlos” que se espalhou pelo Twitter na última quinta (9). De acordo com informações do Hospital Unimed-Rio, não existiu nenhum paciente com as características descritas. O paciente seria um homem chamado Antonio Carlos, de 67 anos, “primo” do(s) autor(es) do tuíte, que teria sido curado da Covid-19 com o uso de cloroquina no hospita da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

O autor do post afirma que tinha acabado de sair do Hospital Unimed da Barra, onde o “primo Antonio Carlos de 67 anos”, detectado há 16 dias com Covid-19, havia sido curado após tratamento com cloroquina, e se coloca à disposição da Record para entrevistas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247