Incêndios na Amazônia "não são padrão Califórnia", diz Mourão sobre aumento de queimadas na região

Vice-presidente, general Hamilton Mourão, minimizou as queimadas na Amazônia ao afirmar que é preciso dar a "devida proporção" ao problema. "É ilegal, temos que combater, mas não é um incêndio padrão Califórnia o que está acontecendo na Amazônia”, disse

Hamilton Mourão
Hamilton Mourão (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vice-presidente, general Hamilton Mourão, minimizou as queimadas na Amazônia e comparou os incêndios florestais no Brasil aos que devastam regiões inteiras nos Estados Unidos. Segundo Mourão, os focos de calor apontados pelos satélites do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe) nem sempre significam incêndios. 

“O que o Inpe acusa é o número de focos de calor, que nem sempre significam um incêndio. Qualquer evento acima de 47 graus sinaliza como foco de calor, como se eu acender uma fogueirinha. Temos que dar a devida proporção. É ilegal, temos que combater [as queimadas criminosas], mas não é um incêndio padrão Califórnia o que está acontecendo na Amazônia”, disse Mourão em entrevista à CNN Brasil, conforme reportagem do jornal O Globo

Ainda segundo ele, o foco principal é reduzir os níveis do desmatamento ilegal associado ao “incentivo das atividades econômicas” na Amazônia. “Coloco como meta final, até o fim do mandato, em 2022, o retorno aos níveis mínimos históricos dessas ilegalidades. Para isso, trabalhamos o tempo todo também em desenvolvimento, na regularização fundiária e nos incentivos a atividades econômicas dentro da Amazônia”, afirmou. 

Entre janeiro e junho deste ano, conforme dados do Inpe, a Amazônia registrou 56.425 queimadas, um aumento de 6% sobre o mesmo período do ano passado. O número é o maior desde 2010. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email