Indicação de PGR alinhada ao presidente é preocupante, afirma advogada

A advogada Vera Chemim afirma que "a indicação de Augusto Aras fora dos parâmetros comuns no âmbito da PGR alimenta um conflito institucional e remete a um viés de natureza política, independentemente de sua competência enquanto agente público de carreira"

Jair Bolsonaro e Augusto Aras
Jair Bolsonaro e Augusto Aras (Foto: Reuters | STF)

247 - A advogada Vera Chemim afirma que "a indicação de Augusto Aras fora dos parâmetros comuns no âmbito da PGR alimenta um conflito institucional e remete a um viés de natureza política, independentemente de sua competência enquanto agente público de carreira".

"A despeito da multiplicidade de áreas em que Aras já atuou, o que irá contribuir significativamente para o aperfeiçoamento da PGR, a preocupação é que ele venha a atuar de acordo com as expectativas do presidente da República, fazendo com que o Ministério Público venha a perder grande parte da sua autonomia, absolutamente indispensável para o bom desempenho da PGR", diz ela em análise publicada no jornal O Estado de S.Paulo.

"Isso sem falar do risco de perder a sua credibilidade e contribuir significativamente para o aumento da insegurança jurídica, especialmente no atual contexto, em que a instituição enfrenta uma crise interna e externa", complementa.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247