Indicação de PGR desperta reações contrárias no Legislativo e Judiciário

Integrantes dos poderes Legislativo e Judiciário reagiram à tentativa do governo Bolsonaro de dissociar o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) da candidatura do subprocurador Antônio Carlos Simões Martins Soares ao pelo posto de procurador-geral da República

(Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Integrantes dos poderes Legislativo e Judiciário reagiram à tentativa do governo Bolsonaro de dissociar o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) da candidatura do subprocurador Antônio Carlos Simões Martins Soares ao pelo posto de procurador-geral da República.  

O filho de Bolsonaro intermediou contatos de Simões com parlamentares e integrantes de cortes superiores. E o próprio cotado não esconde, nas conversas, a proximidade com o filho de Jair Bolsonaro, informa a coluna Painel da Folha de S.Paulo.  

A coluna ressalta a rejeição a Soares entre ministros do STF e o perigo de isolamento.  No STF e na Procuradoria-Geral é generalizada a opinião de que Bolsonaro pode estar fazendo um cálculo equivocado ao imaginar que, indicando alguém da estrita confiança de sua família, vá conseguir controlar a corporação como um todo.  

Ministros e procuradores temem que o efeito seja uma insubordinação generalizada às diretrizes de Simões.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247