Indicada para número 2 no MEC por Vélez, Iolene Lima é demitida

Indicada na última semana pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para assumir a Secretaria Executiva da pasta, Iolene Lima anunciou que foi demitida; é a terceira troca de titular para o posto de "número 2" em dez dias; membros da Casa Civil, chefiado pelo ministro Onyx Lorenzoni, estavam resistindo ao trabalho dela e disputam com aliados do governo a indicação de cargos na estrutura da Educação

Indicada para número 2 no MEC por Vélez, Iolene Lima é demitida
Indicada para número 2 no MEC por Vélez, Iolene Lima é demitida
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Indicada na última semana pelo ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para assumir a Secretaria Executiva da pasta, Iolene Lima anunciou pelas redes sociais que foi demitida. É a terceira troca de titular para o posto de "número 2" em dez dias. Membros da Casa Civil, chefiado pelo ministro Onyx Lorenzoni, estavam resistindo ao trabalho dela e disputam com aliados do governo a indicação de cargos na estrutura da Educação

"Hoje, após uma semana de espera, recebi a informação que não faço mais parte do grupo do MEC. Não sei o que dizer, mas confio que Deus me guardará e guiará!", disse Iolene no Twitter.

Antes dela duas pessoas do posto de secretário-executivo deixaram o cargo: Luiz Tozi e Rubens Barreto da Silva. A medida que atingiu os dois está no centro de uma briga entre os seguidores do escritor Olavo de Carvalho, que ocupam cargos no MEC, e outros grupos da pasta, como a ala técnica e militar.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247